Vereadores defendem reivindicações de moradores do “Jacinto Magalhães”

A ação de protestos dos moradores do Loteamento “Jacinto Magalhães”, zona norte, repercutiu na sessão de quarta-feira, 07, na Câmara de Vereadores de Estância. Os moradores cobram a revitalização do calçamento que está em desalinho, limpeza de ruas, capinação, reposição de lâmpadas e combate a ação de assaltos às residências e no entorno.

Na terça-feira, 06, os protestos aconteceram durante toda manhã com o bloqueio da via principal que interliga os conjuntos Valadares e Pedro Siqueira. Protestantes atearam fogo em pneus em via pública e ocuparam as redes sociais para disseminar os reclames.  Na tarde de quarta-feira (07) uma comissão que fala pelo referido logradouro compareceu à sessão da Câmara e pediu o apoio dos parlamentares, entre os representantes da Comissão, Evilázio Ribeiro, morador.

Na tribuna os vereadores Sandro Barreto Gomes, Tito Magno, Cristóvão Freire, Artur Oliveira, Dionísio Neto, Dode, Misael Dantas, se revezaram, assumiram o compromisso de roborar a luta desses munícipes.

“Defendemos que o Município aja com maior firmeza punindo quem deve ser punido, exemplarmente, não se concebe que se faça um loteamento e se deixe as ruas daquela forma”, expôs o vereador Dionísio Neto na tribuna.

“O loteamento foi iniciado nos dois últimos anos da gestão do ex-prefeito Ivan Leite. Passou-se quatro anos da gestão do ex-prefeito Carlos Magno, seis anos; a responsabilidade do Município é a partir de cinco anos decorridos da sua construção e porque não fizeram nada, em tempo, na gestão anterior, porque deixaram correr frouxo”, interrogou Sandro.

Ainda em seu pronunciamento, no grande expediente, Sando de Bibi questionou quem foi o responsável pela construção do citado loteamento senão o Secretário de Urbanismo na gestão passada que ficou no cargo por mais de um ano. “Será que tem alguma associação”, indagou.

De acordo com Evilázio Ribeiro, o vereador Dionísio Neto esteve no local da manifestação, na terça-feira (06) e se comprometeu  em colocar à luz do Plenário a questão em tela.  “A gente mobilizou o pessoal para ir à Câmara em busca desse suporte em atendimento ao pedido do vereador Dionísio Neto”, revelou.

“O prefeito acaba de me passar uma informação de que na próxima segunda-feira (12) irá receber a Comissão em seu gabinete, no Paço Municipal. Deus permita que saiamos de lá com uma notícia boa”, disse Sandro de Bibi  no aparte  durante discurso do vereador Dode.

A comunidade enfrenta problemas  com a pavimentação local que foi danificada com a erosão  provocada pelas chuvas, assim,  inviabilizando o  trânsito nas ruas do citado loteamento. De acordo com os moradores, esse problema se arrasta há mais de cinco anos e pela terceira vez o assunto  vai parar  na Justiça entre  Construtora e Prefeitura e não se chega a um entendimento,  a situação se arrasta.

 

Ascom CME