Chica do Fato protesta: “Nós estamos jogados ao lixo em matéria de Segurança Pública”

A vereadora Josefa Francisca (Chica do Fato), PMB, não se faz de rogada e nem deixa passar em brancas nuvens temas que aperreiam a comunidade. Esta semana cobrou atenção do governo do Estado para a segurança pública em Estância e região. No uso do grande expediente, Chica do Fato trouxe à baila o lamentável ocorrido com a criança de seis anos no município de Santa Luzia.  Pediu empenho do setor competente para desvendar o caso. Na oportunidade, também, postulou reforço para a segurança pública em Estância.

Em sua dissertação pediu que o governador Belivaldo Chagas  ajude a cidade de Estância no combate à violência que campeia nos bairros periféricos, conjuntos, residências, assentamentos, povoados que tem apavorado a população.

Recebi pedido de socorro dos moradores do Povoado Ouricuri que estão sofrendo com assaltos, moradores têm motos tomadas, casas arrombadas, escola arrombada; pedimos ao governo do Estado que reforce a segurança em Estância, que não fique somente na cidade, mas que faça rondas ostensivas nos povoados – requisitou.

A vereadora realçou a onda de crimes que está acontecendo na cidade em que ladrões estão furtando até fiação de residências e as pessoas estão abordando os vereadores pedindo reforço na segurança pública.

– Só faltava essa, a gente chegar em casa e não ter luz porque furtaram a fiação. É preciso que seja feito algo urgente. E, tem mais, quase não se pode andar com celular porque corre o risco de ser tomado em plena luz do dia. A gente já não consegue mais ficar na porta de casa a conversar com vizinhos à noite. Nós estamos jogados ao lixo em Estância – grifou Chica.

Por fim, Josefa Francisca sugeriu a criação de uma comissão de vereadores para ir ao Secretário de Segurança Pública pedir reforço para combater a violência em Estância.

Indicações

A vereadora também apresentou indicação ao gestor municipal na qual requer a ampliação da iluminação pública em trechos do Bairro Alecrim ao Povoado Junco onde há lugares com energia e outro sem. Defendeu ainda, por indicação, a expansão do abastecimento de água para atender a parte mais deslocada do Povoado Junco, onde muitas pessoas têm ido buscar água no rio.

 

Ascom CME