Marisqueiras em Carta pedem o apoio dos vereadores de Estância

Representantes do Movimento de Marisqueiras de Sergipe fizeram-se presentes à sessão ordinária da Câmara Municipal de Estância (CME), na tarde de terça-feira, 24, quando na oportunidade, por meio de uma Carta, pediram o apoio do Poder Legislativo no tocante às questões vivenciadas tais como doenças ginecológicas causadas pelo contato com a lama, intoxicação provocada pela contaminação das águas em que fazem a pescaria, invisibilidade e desvalorização na sociedade, lesões de esforços repetidos, ameaças de violência sexual, redução das áreas de pesca, entre outras.

“Viemos reivindicar que esta Casa se comprometa com nossas proposições contidas nesta Carta, cobrando junto ao Pode Público Municipal a implantação de políticas de saúde voltadas para população do campo, das florestas, das águas, da mulher; tendo em vista que os agentes de saúde olhem de maneira diferente para essas populações e garantam um atendimento humanizado”, escreve trecho da carta.

O direito à fala das representantes no Plenário da Casa se deu através de um requerimento defendido pelo vereador Sandro Barreto Gomes (PRB), sobrescrito por todos os seus Pares. O requerimento atendeu a um pedido do Movimento das Marisqueiras de Sergipe para fazer a explanação da tribuna. As profissionais da pesca do marisco são dos municípios de Estância, Itaporanga, Santa Luzia, Indiaroba, Mosqueiro.

O vereador Sandro Barreto Gomes classificou como gratificante para a Casa Legislativa vê categorias se organizando. “Que sirva de estímulo para outras categorias essa iniciativa das senhoras, para que juízes, promotores, antes de qualquer decisão a ser adotada para a região litorânea, conheça a realidade dos nativos, das famílias que ali residem”, disse.

O vereador Artur Oliveira robusteceu a iniciativa das marisqueiras de irem à busca de políticas públicas que possam atender às necessidades da categoria. “É importante essa determinação de vocês, de estarem agrupadas em uma associação, de trazerem as suas demandas para serem expostas à luz dos poderes públicos”, grifou o petista.

Misael Dantas, líder do prefeito, salientou que muitas pessoas compram as porções do quebrado do aratu, do siri e não conhecem a luta e os desafios das marisqueiras. “Sem a presença das senhoras nessa lida não existiria a moqueca de aratu, não existiria o pastel com recheio de aratu; então, a presença das senhoras na sociedade é de fundamental importância, conte com o apoio deste parlamento”, acentuou o senhor Dantas Soares.

Ascom CME