Adutora do Piauitinga: vereadores vão pedir na justiça que DESO apresente as licenças

Os vereadores de Estância exigem mais profundidade acerca dos tramites que levaram a DESO a construir uma Adutora que tem como finalidade levar água do Rio Piauitinga para abastecer municípios das regiões Sul e Centro-sul.

Na sede da Câmara, na manhã desta segunda-feira (18), vereadores reuniram-se com o secretário municipal do Meio-Ambiente, Joubert Denner. O secretário discorreu relativamente sobre ações adotadas pelo Município com o cuidado de Estância não ser prejudicada.

Diante da explanação do Secretário, o presidente da Casa, André Graça, em sintonia com os seus Pares, afirmou  que a Câmara entrará com um pedido judicial com uma ação de exibição de documentos para que a ADEMA e a SEDURBS encaminhem  à Câmara  informações e documentes pertinentes ao licenciamento ambiental e a portaria de outorga emitidos por esses órgãos,  logo, sem prejuízo para os estancianos.

Os vereadores Misael Dantas (PSC), líder do prefeito, e Doutor Cristóvão (MDB), defenderam  que os dois poderes – executivo e legislativo – entrem com o pedido de embargo até que seja comprovado que Estância não será prejudica. “Caso esteja tudo dentro da lei ambiental, que a DESO possa promover uma ação de compensação social”, disse Doutor Cristóvão.

Doutor Cristóvão também questionou o porquê de a DESO vir construir  em Estância essa adutora sangrando o Rio Piauitinga, que já dá sinais de exaustão, se outros municípios vizinhos têm água em oferta maior.

Ascom CME

Genílson Máximo